domingo, 16 de agosto de 2009

O Evangelho Coca-cola

Certa vez ouvi um pregador falando que a igreja tinha deixado de cumprir a missão para a qual foi chamada: levar o nome de Jesus por todas as nações. Até aí eu estava concordando, pois acho mesmo que temos esquecido a nossa missão. Foi quando ele usou o argumento que a missão da Coca-cola era que cada habitante da terra pudesse experimentá-la pelo menos uma vez e, com um século de existência, ela já estava cumprindo sua missão. E a igreja, em dois mil anos de história, não cumpriu a sua. Por algum tempo fiquei pensando como uma empresa que está vendendo uma bebida e que busca apenas o lucro pode estar exercendo sua missão melhor do que nós, a igreja, que temos a mensagem de vida eterna. Mas quando me dei conta, vi que isso é um argumento furado. Como podemos comparar missões com a venda da Coca-cola? Penso que o evangelho tem que ser vivido, que a mensagem não pode ser só falada e sim encarnada pela pessoa que a está levando. Às vezes temos tratado a mensagem do evangelho como se um bom marketing e investimento financeiro pudesse resolver. Ao conversar com uma missióloga, ouvi que na década de 90 o Brasil teve um alto índice de missionários que retornaram do campo precocemente por falta de preparo, problemas de caráter e sustento adequado. Jesus, em sua missão de salvar o mundo, encarnou-se para viver o que vivemos e mostrar que existe uma vida melhor (João 1.14). Só se pode ver a glória de Deus através da encarnação na missão do mensageiro. Não é só a mensagem, mas é também a vida. A experiência nos mostrou que não podemos mais chegar em um lugar, longe ou perto, falar de Jesus e simplesmente virar as costas. Não foi este o exemplo que Cristo nos deixou. Temos que estar, viver e entender o lugar e as pessoas e, através da mensagem, com a vida de Cristo em nós, transformar as pessoas e o meio em que vivem. Acredito que realmente não estamos fazendo missões do jeito que deveríamos, pois nos prendemos no nosso mundinho e esquecemos da grande comissão. Mas tenho a certeza que não é com os valores, métodos e números de uma multinacional que devemos nos comparar. Que Deus nos ajude a servi-lo com maestria.

Fonte: Marcos Botelho - Guia-me

Um comentário:

Thy Silvério disse...

A cada dia que vejo as matérias postadas neste blog, fico mais intrigado! Todas as matérias me levam a pensar no evangélho que vivemos, e me faz enchergar que todo o esforço que eu faça ainda será pouco! Por que a cada instante Deus sempre merecerá mais do que eu faço!E também que existe muito marketing cristão por aí, e não é isso que Deus quer. O Evangélho é muito mais do que uma empresa que visa lucros, mas é a propria vida de Deus! No momento em que entendermos que a salvação vem pela fé, e que não há redenção sem arrependimento, então o evangélho não poderá ser passado adiante de uma forma limpa e pura!! O fato não é só aceitar a Cristo em nossas vidas, e sim deixar que ele nos aceite depois de perdoar nossos pecados, mediante nosso arrependimento! Pastor Marivaldo, tenho grande apreço por você, o amo, de mais, e muito mais que meu pai, e meu pastor, encontrei em você um amigo! Deus abençõe teu ministério, Deus lhe ajude a vencer as adversidades, e lhe dê muita paz! Bjo, Amo vc!!!